segunda-feira, 22 de abril de 2013

Tchau.

Enquanto eu te escrevo, te deixo partir, te escrevo e ao escrever, te tiro do peito e passo para o papel, assim, simples porém não tão fácil, assim.
É a ultima vez que te digo o meu te amo, é também a ultima que lhe falo sobre o quão triste e dilacerado eu estou pelo seu comportamento e iniciativa.
Quando eu quis ir, você me fez ficar, sua lembrança me fez ficar; quando você quis ir eu não tinha nada mais que podia lhe oferecer, afinal, de todo meu coração eu te dei amor, de todo meu sangue e de toda minha alma.
Não quero me sentir mais angustiado, não quero que esses devaneios me tirem do foco, foco esse que eu havia trassado para ficar com você.
De todos os males, ter mudado a minha vida e os meus caminhos por sua causa, foram os menores; na verdade foram benéficos até.
Então é isso, seja feliz, fique com tudo que eu te dei de mim, guarde bem e com todo carinho que você puder, pois, se depender de mim não existe como.
Acho que não sei mais definir os meus sentimentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget