segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Para e repara.

Repara nas coisas que não digo, repare e verás que eu te amo, verás que me dói madrugada adentro na escuridão de uma sala sozinho, repare e verás que meu olho te vê em outros cantos, tais cantos até onde nunca esteve, repare só um pouquinho e verás que não há futuro em mim sem ti, repara que eu só reparo em ti, sem muita explicação, sem precisão, se me perguntares o motivo, é o único possível e o mais plausível, você.

A falta que você me fez nessa semana

Sinto sua falta, assim como as flores sentem da primavera, assim como almejam ver um único raio de sol nas manhãs gélidas de inverno, sinto falta de ti se não te vejo por mais de uma hora, sim, sinto, me desespera a ideia de que um dia não estaremos mais juntos, me desespera a ideia de que estamos separados agora, me desespera a ideia de um futuro sem você, e, queira Deus que um dia essas angustias passem ou que um dia eu passe a entender que desespero não resolve nada.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

Traços.

Dai você se foi, se foi, e me deixou sozinho aqui, queria ter podido te dar o tchau que eu queria te dar e o tchau que você merecia, queria ter dado o meu abraço apertado, o beijo de costume e o afago nos cabelos teus, foste e deixaste covardemente o teu cheiro em meus travesseiros, lençóis, na cama e em minha vida, e não há outra maneira de expressar a falta a não ser com lagrimas, lagrimas de saudade, lagrimas de felicidade, lagrimas de fé e de esperança, esperança de que um dia ainda te terei inteiro só para mim.

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

À sua maneira.

Sete bilhões de pessoas no mundo e tudo que a gente quer, é apenas uma delas, mas, uma que seja especial, não especial especial, mas, especial à sua maneira.
Ocorreu um erro neste gadget