sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Tatibitatiando

E tudo volta como um turbilhão, bagunçando a cabeça e acelerando o coração.
Volta?
Se um dia você ficar descrente do amor, seja ele o simples amor ou, aquele, aquele amor complicado que te vira do avesso, se acalme que nada é motivo para desespero.
A vida segue um fluxo natural, o qual você mesmo é responsável por traçar, então, acalma o coração, arruma a casa, plante um jardim, se forme em alguma coisa, mude o cabelo e dê os melhores sorrisos, cada dia mais, pois, só é habitada por sentimentos bons, uma vida boa.
Sabe, eu já desacreditei do amor, me construí em volta de muros pelos quais só transitavam os sentimentos que eu deixava e no final, a gente sempre percebe que o interior sozinho, não faz sentido. Se interiorizar, fechar, obscurecer e amargurar, é a pior saída para ser feliz.
A final, somos metades incompletas de um sentimento uterino que ainda não nasceu ou que já nasceu; que nasceu prematuro ou velho por demais, mas, no fim das contas, velho, novo, meia idade ou totalmente senil, sempre faltará um abraço pra completar a metade que lhe falta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget